Alimentação correta, coração saudável!

novembro 24th, 2010 por admin Leave a reply »

CORAO_~1Uma alimentação adequada pode ajudar a prevenir doenças do coração?

Sim, somos o que comemos. Hipócrates, o Pai da Medicina, já reconhecia a relação direta entre alimentação e saúde e afirmou “Que a comida seja teu alimento e o alimento tua medicina”. Ao adotarmos uma alimentação mais saudável, estamos prevenindo diversas doenças, inclusive as do coração.

 

O que é o que chamam de “veia entupida”? Ela pode ser causada por alimentação inadequada?

O termo “veia entupida” é chamado clinicamente de aterosclerose. A aterosclerose decorre da junção de diversos fatores, sendo o principal o consumo excessivo de gordura saturada (de origem animal). Quando ocorre a aterosclerose, há uma placa de gordura e de outros elementos que obstrui a passagem do sangue e pode originar o infarto ou o acidente vascular cerebral (derrame). O consumo de alimentos gordurosos de origem animal, tais como leite integral, manteiga, carne gorda (bacon, gorduras aparentes que dão sabor às carnes), carne vermelha (carne de segunda, como peito e cupim, ou mesmo carnes nobres como picanha e contrafilé com gordura), embutidos em geral (linguiça, paio, salsicha, entre outros), frituras, creme de leite, queijo amarelo, preparações do tipo à milanesa, molhos brancos, entre outros, pode gerar e agravar o quadro de aterosclerose.

 

Que outras doenças podem aparecer devido à má alimentação?

Hoje já se sabe que a alimentação pode ajudar a prevenir inúmeras doenças. Destacamos as anemias carenciais, alguns tipos de má-formação fetal (devido à deficiência do ácido fólico), alguns tipos de câncer, diverticulose e diverticulite, entre outras doenças.

 

Quais alimentos são responsáveis por proteger o coração, seja diminuindo o colesterol ou contendo poder antioxidante?

Destaco os seguintes alimentos: cacau (rico em polifenóis, que são benéficos à saúde do coração); cenoura, abóbora, mamão e beterraba (ricos em betacaroteno, que é um importante antioxidante); chá-verde e chá-branco (ricos em catequinas, que têm ação antioxidante); cúrcuma (rico em curcumina, que também tem ação antioxidante e protege das doenças cardiovasculares); laranja, limão, tangerina, abacaxi, acerola, kiwi, goiaba, caju (ricos em vitamina C, que atua como antioxidante); farinha de linhaça (rica em ômega-3, que tem ação vasodilatadora e inibe a agregação plaquetária); nozes, amêndoas, castanha de caju e castanha-do-pará, macadâmia e pistache (ricos em gorduras insaturadas, vitaminas e minerais, previnem doenças cardiovasculares, câncer, entre outras doenças); semente de girassol, nozes, avelãs, amêndoas, pistache, germe de trigo, azeite de oliva extravirgem (ricos em vitamina E, atuam diminuindo o processo de envelhecimento celular e protegendo contra o câncer e as doenças cardiovasculares); suco de uva integral natural sem açúcar (rico em resveratrol, um antioxidante importante que inibe a oxidação das gorduras e a agregação plaquetária); tomate, suco de tomate, goiaba, mamão e pitanga (ricos em licopeno, antioxidante que reduz o risco de câncer de próstata, pulmão e estômago).

 

O óleo de oliva deve ser consumido em que quantidade para ajudar o coração? O excesso de consumo do mesmo pode prejudicar o órgão?

O consumo diário de 2 colheres de sopa é suficiente para ajudar no tratamento das doenças do coração e deve ser acrescido de gotas de vinagre de maçã ou de limão. Esse tempero deve ser colocado nas saladas verdes, podendo ainda ser acrescido de ervas aromáticas do tipo tomilho, entre outras. Na Nutrição Clínica afirmamos que os alimentos não devem ser consumidos em excesso ou em falta, pois só funcionam quando administrados em conjunto com outros alimentos e na dose certa. Já dizia Paracelso: “Só a dose faz o veneno”, ou seja, a dose certa diferencia um veneno de um remédio. Isso é uma verdade para a questão da alimentação humana. A maneira correta de nos alimentarmos é comer moderadamente de todos os alimentos naturais existentes e ofertados pela natureza.


E o vinho? Qual a quantidade indicada? Exagerar na bebida pode trazer que danos?

Apesar de existirem estudos comprovando a associação do consumo de vinho com a diminuição das doenças do coração e com o aumento da longevidade, acredito que ainda seja cedo para recomendarmos o consumo diário de vinho por ser uma bebida fermentada e ter um teor alcoólico moderado. Mesmo sendo uma bebida fermentada, o consumo crônico pode causar muitos males ao corpo, entre eles doenças hepáticas, cardíacas, pancreáticas. Recomendo o consumo de suco de uva integral natural sem açúcar, que também é rico em resveratrol, sem apresentar o teor alcoólico e os malefícios do vinho, na quantidade de 200 ml fracionada em 2 tomadas de 100 ml. Atenção especial no consumo de vinho ou suco de uva integral pelos pacientes diabéticos ou que tenham triglicerídeos elevados, pois ambos possuem calorias e têm uma quantidade de carboidrato que deve ser considerada na hora do cálculo da dieta.

 

O método de cozimento dos alimentos também pode ajudar a proteger o coração?

Os alimentos devem ser cozidos (com pouca água) no vapor, assados e grelhados. O grelhado, principalmente das carnes, não deve ser excessivo para não gerar uma forma de aminoácido que pode gerar câncer. Legumes e verduras, sempre que possível, devem ser consumidos crus ou preparados no vapor. As carnes devem ser magras e preparadas cozidas, assadas e grelhadas.

 

O sódio é prejudicial ao coração? Como cortá-lo da dieta?

Depende do paciente. Existe um pequeno percentual de pacientes hipertensos que, mesmo retirando o sódio, não apresentam diminuição da pressão arterial: são os chamados sal-insensíveis (fazemos uns testes simples para saber se o paciente é sal- sensível – que precisa controlar o sal – ou se é sal-insensível). Contudo, como a maioria dos pacientes é sal-sensível, recomendamos a diminuição do sal de cozinha de acordo com os níveis de pressão e a introdução de ervas e especiarias saudáveis, tais como: orégano, louro, salsa e cebolinha, salsa desidratada, tomilho, curry, cerefólio, estragão, sálvia, alecrim, manjericão, manjerona, dill, hortelã e segurelha, páprica, gengibre, noz-moscada, diversos tipos de pimenta. Além, é claro, do alho, cebola, tomate e os diversos tipos de pimentão (verde, amarelo e vermelho). Quando lançamos mão dessas maravilhosas substâncias naturais, os pratos ficam deliciosos e diminuímos a quantidade de sal de cozinha. Geralmente utiliza-se muito sal quando não há condimentos naturais. Devemos fazer justamente o contrário: usar mais condimentos e menos sal.

 

A quantidade de comida ingerida também influencia na prevenção das doenças do coração?

A quantidade de comida ingerida é importante para os pacientes que já tiveram um infarto ou AVC, precisa ser criteriosamente calculada pelo nutricionista. Na alimentação saudável devem ser respeitadas as Leis da Alimentação, criadas em 1937 por Pedro Escudero, que são: Qualidade e Quantidade dos alimentos, Adequação entre os alimentos a serem consumidos e as condições físicas e fisiológicas da pessoa e finalmente a Harmonia. Os alimentos precisam ser consumidos em conjunto de forma balanceada e harmônica. Portanto, devemos consumir os alimentos de forma variada e moderada, usando sempre o bom-senso na hora de escolher o que vamos colocar na boca.

 

Uma dieta boa para o coração é composta de menos carboidratos ou menos proteínas?

Depende das condições clínicas e do estado nutricional do paciente. Somente um nutricionista clínico poderá determinar, após criteriosa avaliação nutricional, as características da dieta para o indivíduo.

 

Peixes contaminados com mercúrio e carnes com hormônios podem prejudicar a saúde do coração? Nesse caso, é melhor optar por alimentos orgânicos?

Os aditivos químicos, pesticidas e conservantes em geral prejudicam vários órgãos do corpo. Nossa escolha deve ser, sempre que possível, os alimentos orgânicos que tenham selo de certificação, pois estaremos ingerindo um alimento livre de pesticidas, hormônios e aditivos químicos. Apesar de serem mais caros, a contribuição para a saúde é maior.

 

Há algum suplemento que pode ser tomado para ajudar na saúde do coração?

Sim, temos disponíveis no mercado vários suplementos nutricionais que podem ser utilizados pelos pacientes, sempre sob supervisão do nutricionista. Procure um nutricionista clínico, que, após avaliar seu consumo alimentar e seu estado nutricional, poderá prescrever, caso haja necessidade, algum tipo de suplemento específico para você, que auxilie na prevenção e no tratamento das alterações cardíacas.

 

Se há um alimento que poderia ser escolhido para ser consumido todos os dias para manter a saúde cardíaca, qual alimento você indicaria?

Alguns alimentos precisam ser consumidos diariamente, tais como iogurte natural desnatado ou light ou de soja; farelo de aveia ou a própria aveia; frutas, verduras e legumes em geral; arroz integral e feijão feito com temperos naturais, carne branca, grãos integrais, oleaginosas, além dos que foram citados anteriormente. Lembro também, conforme afirmou Arthur Schopenhauer, que “A alegria conserva a saúde e a juventude do coração”.

 

 

 

Profa. Dra. Cláudia Cople é professora adjunta de Nutrição Clínica da UERJ, doutora em Nutrição e nutricionista clínica do Centro de Nutrição Vida e Saúde.

 

 

 

 

 

Fonte:http://idmed.uol.com.br/Nutrição/Alimentação/alimentacao-correta-coracao-saudavel.html

Advertisement

Deixe uma resposta

You must be logged in to post a comment.
Theme Tweaker by Unreal